CENTRO DE ACOLHIDA – Carolina Maria de Jesus

Oferecer acolhimento provisório, por até 6 meses, podendo ser prorrogado a depender do caso, para mulheres acompanhadas ou não de seus filhos, em situação de risco de morte ou ameaças em razão da violência doméstica e familiar, demais violências causadoras de lesão, sofrimento físico, sexual, psicológico ou dano moral. O funcionamento deve ocorrer em regime de cogestão e garantir a integridade e o sigilo obrigatório quanto a identidade do público atendido. Deve ser desenvolvido em local sigiloso, sem identificação da natureza institucional do serviço.
Acolher mulheres vítimas de violência, abusos e exploração, oferecendo proteção integral, condições para o fortalecimento de sua autoestima, autonomia pessoal e social, contribuindo para a superação e prevenção de situação de violência e ruptura de vínculos.
▪ Proteger mulheres e prevenir a continuidade de situações de violência;
▪ Propiciar condições de segurança física e emocional e o fortalecimento da autoestima;
▪ Identificar situações de violência e suas causas e a produzir dados para o sistema de vigilância socioassistencial;
▪ Possibilitar a construção de projetos pessoais visando a superação da situação de violência, o desenvolvimento de capacidades e oportunidades para a autonomia pessoal e social;
▪ Promover acesso a rede de qualificação e requalificação profissional.

Elenice Uliach Rabelo

formação: psicologia, exercendo também o trabalho em consultório particular.

Habilidade: Sempre buscando lidar com as diversas situações com cautela e responsabilidade.